Translate

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Desporto Português conta com 40 milhões de euros em 2018

SEJD nas Tertúlias da CDP: Desporto vai ter o apoio mais elevado desde 2011


As transferências previstas para o Desporto em 2018 serão de 40 milhões de euros, o valor mais elevado desde 2011. Esta a novidade dada a conhecer pelo secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, no decorrer de uma sessão das Tertúlias da Confederação realizada no Museu Nacional do Desporto.

Perante uma assistência que contou com a presença de presidentes e dirigentes de 18 federações desportivas e de responsáveis do topo da administração desportiva, João Paulo Rebelo destacou o aumento no próximo ano de 3,5 por cento da despesa total nas áreas que tutela, a Juventude e o Desporto, que passa a 79,2 milhões de euros. Para a realização de atividades está previsto um acréscimo de 3 por cento.

De toda a despesa do IPDJ, 55% por cento envolve o Desporto, cabendo ao Departamento do Desporto 48 por cento.

No conjunto de medidas previstas para 2018, o SEJD referiu a isenção de IRS para bolsas de mérito dos treinadores envolvidas no alto rendimento; a equiparação do mecenato do desporto ao mecenato cultural, cuja majoração passa a ser entre os 120 e os 140 por cento; e a consignação de 20,66 por cento das receitas do Estado das apostas desportivas on line para a política nacional de juventude e desporto.

Outras medidas anunciadas foram a dotação de 1,5 milhões de euros para o PRID, Plano de Reabilitação das Instalações Desportivas, o que representa um aumento de 50 por cento em relação a 2017; a qualificação do Complexo do Jamor; o reforço no financiamento à preparação olímpica e paralímpica; o apoio aos Jogos Europeus Universitários; a execução do Programa Nacional para Dirigentes Desportivos - Clube Top; a reformulação do programa Nacional de Treinadores e a subida em 3,4 por cento da verba destinada a deslocações às Regiões Autónomas.

João Paulo Rebelo manifestou ainda a ambição do Governo em passar, durante a legislatura, de 180 mil alunos envolvidos no Desporto Escolar para 300 mil.

Um outro dado significativo transmitido pelo SEJD à margem do OE: nos primeiros nove meses de 2017, 16 entidades desportivas receberam 40 milhões de euros do Placard e das apostas on line.

No período de perguntas, em que intervieram vários presidentes de federações, Jorge Vieira (Atletismo) questionou sobre o que devem os dirigentes desportivos fazer para ajudar o SEJD a conseguir que o Desporto passe a ser visto por critérios de financiamento idênticos aos da Cultura. João Paulo Rebelo recusou a competição entre o Desporto e a Cultura e aconselhou um trabalho persistente a longo termo, quer na preparação para a competição quer na persuasão de todas as instâncias decisórias. No essencial, ainda que sem o dizer, apelou a um trabalho de afirmação social do desporto para provocar a mudança de mentalidades.

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto anunciou ainda um reforço de verbas superior a 600 mil euros para a preparação olímpica em 2017, afirmando que tal acontece porque o IPDJ sabe no momento presente que tem condições para o fazer, o que não era possível decidir há um ou dois meses. Neste aspeto, o SEJD antecipou-se à intervenção do presidente da Federação de Canoagem, Vítor Félix, que deu conta das situações suscitadas pela duplicação dos canoístas que passaram a integrar o programa olímpico para Tóquio.

Uma promessa final foi deixada por João Paulo Rebelo: tudo está a ser feito para que as federações venham a receber em abril os apoios relativos aos contratos-programa para 2018, acabando com os atrasos que se registaram este ano.

A sessão, aberta aos jornalistas, foi moderada pelo presidente da CDP, Carlos Paula Cardoso, e entre os presentes estiveram o presidente e o vice-presidente do IPDJ, Augusto Baganha e Vítor Pataco, e o diretor-geral da Fundação do Desporto, Paulo Marcolino.

Fonte: CDP, 05/12/2017
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogs de Portugal