Translate

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Prata e Bronze no Mediterrâneo 2016

Campeonato do Mediterrâneo 2016


A Seleção Nacional de Portugal de Greco Romana participou pela quarta vez no Campeonato do Mediterrâneo, organizado pelo Comité do Mediterrâneo de Lutas Associadas em Madrid - Espanha, numa competição que cada vez mais está a atrair adeptos e grandes lutadores, que querem obter este título no seu currículo.

Comitiva Portuguesa em Espanha no Campeonato do Mediterrâneo 2016 Foto: Júlio Caldas

Uma vez mais, Portugal participou no Campeonato do Mediterrâneo, mas desta com uma pequena comitiva, que continha uma surpresa e algumas ausências. As grandes ausências, foi da bi-campeã desta competição a Liliana Santos e da tri-campeã a Vânia Guerreiro, perante a surpresa da convocatória que foi o Rui Silva, que após ausência de mais de 10 anos, volta para ser um exemplo para todos, de motivação, empenho, dedicação e amor pela modalidade e que quando se tem um sonho, deve-se correr atrás dele. De recordar que Rui Silva, no inicio do século foi um lutador que alcançou um 23º no Campeonato da Europa em Murska Sobota uma cidade da Eslovênia. Liliana não esteve como lutadora, mas marcou presença para dar força a todo a Seleção.

Assim, chefiados pelo Presidente da Federação, o Professor Pedro Silva e orientados pelo Mestre Luís Fontes, obtiveram os seguintes resultados.

Na categoria de Juniores - 55kg, esteve o André Silva, classificando-se em 7º Lugar, tendo efetuado um combate nos quartos de final e perdido aos pontos pelo parcial de 10-5, frente ao que viria a vencer a categoria, o Servo Sebastian Kolompar. Este lutador tem no currículo um 7º lugar no Campeonato do Mundo em 2015 e agora é bi-campeão do Mediterrâneo.

António Cabral na categoria de Juniores - 60Kg, arrecadou a medalha de Prata, ficando no pódio rodeado por lutadores da Espanha. No seu primeiro combate, perde frente ao que viria vencer a categoria, o Jose Soler por Superioridade de 12 a 2, o segundo combate viria a ganhar pot Superioridade de 12-2 ao Pablo Vila.

Na categoria de Juniores - 66kg, tivemos os irmãos Caldas, que chegaram mesmo a defrontar-se e perderam ambos com o Argelino Ghilas Saadoudi. O primeiro a enfrentar o Argelino foi o irmão mais velho o Júnior Pedro Caldas, que nos Quartos de final perde por Superioridade de 10-0. Assim o Argelino passa para a Semi-final, onde estava o Cadetes Daniel Caldas, que ficou isento da fase anterior, perde também por Superioridade de 8-0. Assim o Ghilas Saadoudique estava na final, faz com que o Pedro acaba-se por ser repescado e encontrar o derrotado da semi final, que era o seu irmão Daniel. O combate entre ambos também terminou por Superioridade de 8-0, mas vencido pelo Pedro Caldas, mostrando que o posto de mais velho ainda prevalece. Pedro arrecadou a medalha de bronze e o Daniel classificou-se em 5º. Fica para a história este dado inédito, onde dois irmão se defrontaram por uma medalha, em uma competição internacional da supervisionada pela United World Wrestling.

Irmão Caldas defrontam-se por uma Medalha de Bronze no Mediterrâneo. Foto: Dora Oliveira


Nos 84kg esteve o Reginaldo Santos, o medalhista de bronze do ano passado, teve diferente sorte este ano, terminando na quinta posição da tabela, perdendo 3 combates e vencendo um. Os quatro combates perdidos terminaram por Superioridade, frente ao Campeão da categoria o Grego Nikitas Efstratios ficou 8-0, contra o vice Campeão o Francês Gaston Chapuis foi 10-2, frente ao Georgios Tsiakaras da Grécia ficou 11-2. O combate vencido foi por Assentamento de Espáduas, foi ao lutador da casa o Espanhol Samuel Dominguez.

Nos Seniores o único representante foi o Rui Silva que recordou o que é estar em representação nacional e numa competição de alta competição, tendo se classificado em 4º lugar. O vencedor desta categoria foi o Argelino Ghilas Saadoudi, sim o mesmo que venceu os irmãos Caldas. Rui Silva perdeu os seus combates, 2 por Assentamento e outro por Superioridade. Com o Campeão, perdeu por Superioridade, pela máxima da modalidade perdeu com o Servo Tamas Nadj, 5º lugar no Europeu de Sub23 no ano passado e perdeu também com o Grego Vassilios Dermatas.

Com estes resultados, terminou mais uma participação de portugal e que acrescenta mais duas medalhas, ficando com um total de 16 (6 Ouros, 4 Pratas, 6 Bronzes).

Destaque para os Árbitros Internacionais, que estiveram muito ativos em cima dos tapetes, foram eles, o João Costa, Rui Marta e Leonel Pedro. Não nós foi possível confirmar com rigor, mas João Carlos Costa recebeu um prémio no decorrer da competição.

Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogs de Portugal