Translate

quarta-feira, 25 de maio de 2016

CL Bastos esclarece o voto contra a ALADS

Assembleia Geral da ALADS 2015

NA PASSADA 6ª FEIRA ESTEVE ESTE CLUBE COMO ASSOCIADO DA ASSOCIAÇÃO DE LUTAS AMADORAS DO DISTRITO DE SETÚBAL NA ASSEMBLEIA GERAL DAQUELA ENTIDADE PARA APROVAÇÃO DAS CONTAS 2015 DA ALADS.....VOTÁMOS CONTRA....PORQUÊ?:

Na hora marcada estavam os Dirigentes José Bastos e Paulo Rodrigues deste Clube para a referida Assembleia Geral, uma vez que nos foi distribuída uma folha de Excel muito incompleta, solicitámos a consulta dos documentos de despesa do ano em sufrágio, foi dito pelo Tesoureiro que se tinha esquecido dos mesmos e foi afirmado pelo secretário da Federação que a ALADS não tinha que mostrar os documentos das contas. (Desconhecíamos, pois nem que seja pela transparência que se deseja, nós mostramos tudo aos nossos associados, sem medos......), assim, após o inicio da Assembleia pedimos à Mesa que nos fossem esclarecidas duas despesas que nos pareceram muito estranhas.....

1) 1500€ gastos num estágio de Defesa Pessoal, que foi revelado pela Direcção que tinham sido gastos numa única despesa para pagar ao instrutor vindo do Estrangeiro.

2) 3828€ gastos na verba apoio aos clubes durante o mês de Julho, foi esclarecido pela Direcção que esta verba foi gasta para levar um atleta a um Campeonato de MMA nos Estados Unidos da América.

CL Bastos e SL Benfica em posse no último Torneio Memorial Norberto Rodrigues

PELO EXPOSTO, DECIDIU O NOSSO REPRESENTANTE ENTREGAR AO PRESIDENTE DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PARA SER JUNTA À ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL UMA DECLARAÇÃO DE VOTO CONTRA QUE SE TRANSCREVE:

Vem este Clube por este meio expressar as razões que nos levam a votar contra a aprovação de relatório de contas da Associação de Lutas Amadoras do Distrito de Setúbal referentes ao ano de 2015:

Embora as Lutas Olímpicas sejam as disciplinas mais representativas da Federação Portuguesa de Lutas Amadoras e das respectivas Associações Distritais que a compõem, ao longo dos últimos anos a FPLA apadrinhou outras disciplinas não olímpicas que hoje fazem parte do conjunto total das disciplinas a cargo da FPLA, sendo a ultima delas o MMA, inserido na FPLA em meados de 2015 com os atletas da disciplina apenas a serem inscritos no inicio deste ano de 2016.

Devido ao número residual de atletas que praticam estas modalidades não olímpicas, essa diferença sempre se fez sentir nas despesas efectuadas por cada uma das disciplinas nos diversos Órgãos da nossa Modalidade (FPLA e Associações Distritais) que até 2014 tiveram igualmente um valor residual.

Durante o ano de 2015 com a invocação da crise económica que fez reduzir os abonos do Estado à FPLA, muitos dos apoios dados em anos anteriores aos Clubes foram reduzidos ou anulados. De muitos, aponta-se dois que mudaram totalmente a nossa impressão sobre o trabalho da Direcção ALADS, pela intransigência e falta de tacto com que lidaram com as situações:

1 – 24 de Outubro, deslocação ao Algarve para a realização do CNI LLO e Taça FPLA, à semelhança de todos os anos anteriores, esperava esta Colectividade que os atletas jantassem no final da prova e que os mesmos fossem pagos pela ALADS. Não só não foram pagos os jantares, como nos foi impedido de parar em qualquer lado para dar de comer aos nossos atletas, quase todos com menos de 12 anos. Só jantaram à chegada à Quinta do Conde pelas 23Horas. Poupança da ALADS – 110 Euros. (9 atletas deste Clube + 9 do GDCCS).

2 – 28 de Outubro, deslocação a Braga para a realização do Torneio de Aniversário daquela Associação, à semelhança de todos os anos anteriores, esperava esta Colectividade que nos dessem 5 Euros para o jantar e nos colocassem no local onde se pudesse comer com aquele valor (feito por outras Direcções com paragem normalmente no Dolce Vita do Porto) ou que pagassem a totalidade do jantar num restaurante escolhido pela Direcção (como aconteceu com anteriores Direcções, naquele mesmo restaurante), naquele dia todos os agentes desportivos jantaram naquele restaurante, sendo os da ALADS os únicos a terem de pagar 2 Euros pois foi a única Associação que não pagou a totalidade do jantar. Poupança da ALADS – 50 Euros. (8 atletas deste Clube + 9 do GDCCS + 2 do GAC).

Duas situações que por maiores constrangimentos financeiros que houvessem nunca deviam ter acontecido, pois a poupança aparente de 160 Euros (1,8% das despesas realizadas em actividades desportivas), veio causar uma grande revolta pela maneira como a Direcção ALADS tratou os problemas naqueles dias e nos dias seguintes às provas.

Após análise mais detalhada do relatório de contas 2015 da ALADS, maior foi a nossa constatação de que aquelas situações nunca deviam ter acontecido pois o dinheiro não faltou, o que falhou foi a gestão do mesmo, pois fazendo a divisão dos dinheiros da Actividade Desportiva temos a seguinte divisão pelas Disciplinas de Luta:

Lutas Olímpicas – 3.340€ - 38% do total
Disciplinas não Olímpicas – 5.454€ - 62% do total

Esta divisão já é contranatura atendendo ao nº de atletas que cada uma das modalidades envolve, mais relevante é essa anormalidade quando 98% daquelas verbas são envolvidas em duas disciplinas acabadas de entrar na FPLA (MMA e Defesa Pessoal) e que nem sequer tinham atletas inscritos na disciplina.

Mais estranho é que deste valor 3828€ tenham sido destinados a custear as deslocações a um Campeonato de MMA nos Estados Unidos da América, que sendo supostamente uma representação Nacional, teria que ser paga pela FPLA e nunca por uma Associação Distrital.

Com os melhores cumprimentos:

Em representação do Clube de Lutas do Bastos
O Presidente da Direcção
José Bastos
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogs de Portugal