Translate

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Casa Pia AC entrevista Rui Passos

MODALIDADES: LUTA OLIMPICA


Entrevista de RUI PASSOS, coordenador das LUTAS OLÍMPICAS do Casa Pia Atlético Clube, ao Facebook do CPAC, na qual fala sobre o presente e o futuro da modalidade.

Rui Passos entrevistado pelo clube


- O Rui, é coordenador das Lutas Olímpicas do Casa Pia desde quando?

Rui Passos (RP): "Sou o coordenador das lutas do Casa Pia há 2 anos, mas já era delegado da Luta Olímpica no clube."

- O que o levou a aceitar este projeto, e que com que objetivos o fez?

RP:
"Comecei por ser convidado para treinar os escalões mais jovens, ou seja dos alunos da Maria Pia. Os objectivos propostos foram os de aproveitar as potências que alguns atletas têm para poderem passar a fase seguinte e treinarem com o meu filho Hugo Passos, que inclui outros métodos que têm dado frutos. Neste momento estão na calha dois atletas, um feminino e outro masculino, com fortes possibilidades de fazerem parte da seleção nacional na categoria de Benjamins."

- Quantos atletas, distribuídos por quais escalões praticam a modalidade no Casa Pia?

RP:
"Neste momento trabalhamos com cerca de 60 atletas, distribuidos por 3 escalões: Benjamins, Cadetes e Séniores."

- Quais foram as principais conquistas/títulos alcançados pelos Atletas do Casa Pia nesta modalidade?

RP: 
"Títulos são muitos, tanto a nível pessoal como coletivo. Mas desde que sou o responsável pela modalidade, ganhámos tudo o que havia para ganhar: Taça de Portugal, Campeões Nacionais, Super Taça da Federação Portuguesa de Lutas Amadoras, vários campeões nacionais individuais, e pela 1ª vez sobre o meu comando fomos campeões do Prémio da Juventude, no grande Slan do aniversário da Associação de Lutas em Braga."

- Não há muitas notícias sobre a modalidade, e atletas, o que torna a modalidade um pouco desconhecida para o público geral, e para grande parte dos fãs da página. Exatamente por isso, pode-nos dizer que provas ou apuramentos estão a ser disputados? E por que atletas?

RP:
"Neste momento o expoente máximo da luta em Portugal é o meu filho Hugo Passos, que se encontra na Lituânia, seguindo-se Macedónia e depois Turquia, a tentar o apuramento para os jogos Olímpicos, que para além de atleta do Casa Pia Atlético Clube, é ainda o treinador da equipa sénior. No próximo dia 30 irá disputar-se o campeonato regional individual de Luta da categoria de séniores, de apuramento para as fases nacionais."

- Para aqueles que conhecem menos esta modalidade, pode-nos explicar como se processam as competições, nacionais e internacionais e como éfeito o apuramento dos atletas para as grandes competições internacionais, como senfo os jogos olimpicos?

RP:
 "As competições nacionais são da responsabilidade da Federação Portuguesa de Lutas Amadoras em conjunto com as respectivas Associações onde se realizam as provas - Lisboa, Braga e Algarve. A participação em provas internacionais é da competência do Selecionador Nacional, que perante os resultados que os atletas vão tendo a nivel nacional, podem ser chamados a qualquer momento para representar Portugal.
O apuramento para os jogos Olímpicos é um pouco complexo e resulta das classificações obtidas nos Campeonatos do Mundo, da Europa Europa e provas internacionais."

- A luta olímpica tem sido das modalidades que mais tem contribuído para a conquista de títulos do Casa Pia. De que forma acha que se poderia aproximar os adeptos desta modalidade e atletas?

RP:
"Pelo que tenho notado e presenciado a Luta Olímpica no Casa Pia Atlético Clube, enche de orgulho os associados e a própria Direção, e isso viu-se na entrega dos troféus à pessoa do Senhor Presidente da Direção em pleno relvado, do campo.
Sentimos a alegria dos associados e eles sabem que o Clube é um grande marco desta modalidade, que fazem o Casa Pia ser falado em Portugal e no estrageiro através da comunicação social, em grande parte devido ao atleta Hugo Passos, no qual todos os Casapianos sentem orgulho."

- Será possível termos atletas do Casa Pia nos próximos jogos olímpicos? Se sim, quais?

RP:
"Neste momento é muito difícil. Para estar presente nos Jogos Olímpicos é necessário ser-se atleta de alta competição com contrato com a Federação, obrigando-o a abdicar praticamente tudo e focar-se na modalidade. Neste momento só o Hugo é que poderá lá chegar, mas vai ser muito difícil.
No que diz respeito a presenças nos Campeonatos do Mundo ou da Europa, já é um pouco diferente, mas também não deixa de ser necessário ser-se Atleta de Alta Competição, devido aos estágios, deslocações, etc. Mas as condições em Portugal são péssimas para estes atletas. O futebol acaba por dominar todas as atenções e investimentos, o resto é para esquecer."

- Falando do futuro, que metas e objetivos existem para o futuro da modalidade no Casa Pia?

RP:
"As metas do futuro do Casa Pia são sempre as mesmas: ganhar tudo que há para ganhar, Campeões Nacionais, Super Taça, Taça de Portugal, isto nos séniores. Nas classes inferiores estamos a trabalhar, para que conseguiam os objectivos que tanto desejam."

- Que aspetos sente que deviam ser melhorados/revistos na organização e promoção da modalidade e atletas por parte das entidades competentes?

RP:
"Haveria muita coisa para dizer, mas bastava que os responsáveis neste caso o IPDJ, secretaria do desporto, pagassem a tempo e a horas às Federações para que elas pudessem organizar o planeamento anual para a modalidade, e não, estar até á última hora à espera de verbas para se decidir a presença dos atletas nas competições internacionais. É muito triste, e muitas vezes são os mecenas que tem tornam possível essa deslocação.
Repare neste pormenor, quais os Ministros, ou o Presidente da República ou o secretário do Desporto que já foi ver um campeonato do Mundo, ou da Europa, em Luta Olímpica onde estão atletas portugueses? Quem é que já foi ao aeroporto receber os atletas pelos resultados obtidos, inclusive os nossos atletas Parolímpicos, que mais medalhas têm conquistado para Portugal. A resposta é ninguém. E ninguém tem a hombridade de os ir felicitar, e sabe porquê?! Porque não dá pratagonismo.

- Quais são neste momento as maiores necessidades por parte dos atletas e clubes?

RP:
"Para os atletas é necessário criarem-se mais condições para treino, para os clubes é necessário material que possibilitem aos seus atletas melhores condições para treinarem (tapetes, bonecos de luta, cordas, elásticos, lona de luta, espaldartes, entre outros), que é precisamente o que falta na maioria dos clubes."

Fonte: Facebook do CPAC
Foto: Facebook do CPAC
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogs de Portugal