Translate

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

COP comemorou 105 anos de vida

105º ANIVERSÁRIO COP GALARDOOU OS MELHORES DO DESPORTO NACIONAL EM 2014



A Estufa Fria, em Lisboa, foi o palco da Gala do 105º aniversário do Comité Olímpico de Portugal que premiou os melhores atletas de 2014 entre outras figuras do olimpismo português. Entre os prémios atribuídos, destaque para a Seleção Nacional Sénior Masculina de Ténis de Mesa, que recebeu a Medalha Olímpica, que premeia o atleta/equipa do ano.

No total, foram atribuídos cinco galardões por parte do Comité Olímpico de Portugal. Para além da já referida Medalha Olímpica, foi entregue o prémio Ordem Olímpica ao medalhado de Prata nos Jogos Olímpicos de Roma 1960, Mário Gentil Quina, prémio que distingue a carreira desportiva de um atleta, enquanto Manuela Machado, célebre maratonista nacional, recebeu o prémio Medalha de Mérito, pelos seus serviços prestados ao Olimpismo.

O campeão do Mundo e da Europa júnior de Perseguição em Ciclismo de Pista, Ivo Oliveira, recebeu o prémio Juventude, que distingue o melhor atleta jovem do ano.

Foi ainda entregue o Prémio COI 2014, lançado pelo Comité Olímpico Internacional (COI) em 1985, um troféu baseado em diversos temas atuais. Este troféu é disponibilizado a cada Comité Olímpico Nacional (CON), o qual é responsável por identificar e escolher a entidade a galardoar com o troféu no seu território. Desde 1997 foram várias as personalidades desportivas e entidades portuguesas galardoadas com o Troféu COI, pelo que importa dar continuidade a este processo, como forma de prestigiar e valorizar o trabalho daqueles que se destacam nos mais variados domínios do fenómeno desportivo (ver lista em baixo).

Em 2014 este prémio tem como tema o Desporto e a Arte e visa premiar artistas cujo trabalho tenha abordado o desporto. O galardoado foi o recentemente falecido Espiga Pinto, artista plástico que pertence à terceira geração de artistas modernistas portugueses. Repartiu a sua atividade por diversas áreas, da pintura e desenho à escultura e medalhística. Ao longo de mais de 50 anos desenvolveu trabalhos vários em que o desporto e os seus valores foram um dos temas preferenciais. O prémio foi entregue aos seus dois filhos.

A apresentação da cerimónia esteve a cargo do jornalista Miguel Prates, numa cerimónia que teve ainda em destaque os principais eventos olímpicos do ano, os Jogos Olímpicos de inverno de Sochi e os Jogos Olímpicos da Juventude que tiveram lugar em Nanjing, e que lançou ainda os dois próximos grandes eventos, os 1ºs Jogos Europeus, que terão lugar em Baku, no próximo mês de junho e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016.

No final, houve ainda tempo para os discursos do Presidente do Comité Olímpico de Portugal, José Manuel Constantino, e do Presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude, Augusto Baganha, em representação do Secretário de Estado do Desporto e Juventude.

O Presidente do COP destacou o papel que o desporto e o olimpismo deve ter na sociedade portuguesa. “Colocar o desporto e os valores olímpicos num outro patamar de importância na sociedade portuguesa é o enorme desafio que temos pela frente. Sabíamo-lo bem quando iniciámos funções. Sabemo-lo, hoje, ainda melhor. Sabemos que para aspirar a outros níveis de desenvolvimento desportivo não nos resta outra alternativa que não a de empenharmos todos os nossos esforços e o melhor de cada um de nós no alcançar desse desígnio. Valorizar o desporto para que lhe seja atribuída uma outra importância social.”

José Manuel Constantino deixou ainda algumas questões na sua intervenção. “Onde e quem nos representa no âmbito dos órgãos de consulta em matéria de políticas de educação, de saúde, de trabalho, de fiscalidade, de turismo, de igualdade de género, de promoção do voluntariado, de empreendedorismo e inovação? O que explica que no âmbito das políticas públicas dos setores que acabei de citar exista uma ausência de representatividade institucional do desporto, inversamente proporcional à importância que lhe é amplamente reconhecida pela comunidade e pelas mais diversas instâncias internacionais como a União Europeia ou as Nações Unidos, em cuja Assembleia-Geral o Comité Olímpico Internacional tem o estatuto de observador?”

A fechar, deu o exemplo dos campeões desportivos nacionais para encontrar soluções para as dificuldades que a sociedade e as instituições vivem. “Caso queiramos, como estou certo que todos aqui presentes o desejam, posicionar o movimento olímpico e desportivo no lugar que lhe pertence na sociedade portuguesa temos de ir buscar forças aos exemplos dos nossos campeões desportivos e ao modo como são capazes de vencer contrariando dificuldades e adversidades.”

Nota ainda para a entrega dos Prémios e Menções Honrosas Prémios COP / Fundação Millennium bcp Ciências do Desporto. Clicar aqui para mais informação.

Lista de vencedores do Troféu COI:

1997 – Ética Desportiva – Eusébio da Silva Ferreira
1998 – Desporto para todos – INATEL
1999 – Desporto e Educação – Teotónio de Lima
2000 – Desporto e Voluntários – Movimento Associativo Desportivo
2001 – Desporto e Bem Estar – Câmara Municipal de Oeiras
2002 – Excelência Desportiva – Fernanda Ribeiro (Atletismo)
2004 – Desporto e Comunicação Social – Rodrigo Pinto (a título póstumo)
2005 – Fair-Play – Ticha Penicheiro
2006 – Desporto e Comunidade – Sport Algés e Dafundo
2007 – Desporto e Promoção do Olimpismo – Câmara Municipal de Rio Maior
2008 – Desporto e Juventude – Academia Olímpica de Portugal
2009 – Desporto e Luta contra o Doping – Laboratório de Análises Antidopagem
2010 – O desporto como facto de inspiração da juventude – COMPAL AIR, parceria entre a Federação Portuguesa de Basquetebol e a marca Compal, com o apoio do Desporto Escolar
2011 – Desporto e Responsabilidade Social – Associação Nacional de Municípios Portugueses
2013 – Desporto como Escola de Vida – Câmara Municipal do Seixal
2014 – Desporto e Arte – Espiga Pinto

Discurso Presidente COP

Fonte: COP
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogs de Portugal