Translate

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Agenda Olímpica 2020 pelo COI

AGENDA OLÍMPICA 2020: O ROTEIRO PARA O FUTURO DO MOVIMENTO OLÍMPICO

"É tempo de mudança” afirma o Presidente do COI

O Presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, revelou hoje as 40 propostas que compõem a Agenda Olímpica 2020, um roteiro estratégico para o futuro do Movimento Olímpico, que será discutido e votado pelos membros do COI na 127ª Sessão do COI, dias 8 e 9 de dezembro, no Mónaco.



Durante o lançamento das recomendações, que teve lugar no Museu Olímpico, em Lausanne, o Presidente do COI chamou às propostas 20+20 “o culminar de um ano de debate e discussão aberta, transparente e generalizada, que começou em meados de 2013”.

“Estas 40 recomendações são como peças de um puzzle. Quando completo o puzzle, emerge um quadro que mostra a salvaguarda do COI relativamente ao caracter único e a força do desporto na sociedade”, afirmou Thomas Bach.

O Presidente do COI apresentou pela primeira vez as recomendações durante uma mesa redonda de atletas, muitos dos quais contribuíram ativamente para o processo da Agenda Olímpica 2020. A discussão incluiu um grupo restrito de atletas olímpicos, entre eles a portuguesa Susana Feitor.

Algumas das principais áreas abordadas pelas recomendações são:

– Alterações ao processo de candidatura aos Jogos Olímpicos (JO), através de uma nova filosofia. Convidar potenciais cidades candidatas a apresentarem uma candidatura que se adapte às suas necessidades desportivas, económicas, sociais e ambientais a longo prazo.

– Redução de custos para apresentação das candidaturas, reduzindo o número de apresentações permitidas, fornecendo uma contribuição financeira significativa do COI.

– Retirar o foco das modalidades presentes nos JO, centrando-as no evento como um todo. Criar restrições à acreditação para que não haja um aumento de pessoas envolvidas. Permitir que participem nos JO mais de 28 modalidades respeitando os limites impostos.

– Reforçar o 6º princípio fundamental do olimpismo. Incluir a não discriminação por orientação sexual na Carta Olímpica.

– Lançamento da TV Olímpica para fornecer uma plataforma para os desportos olímpicos e atletas para além do período dos Jogos Olímpicos, 365 dias por ano.

– Adaptar e fortalecer ainda mais os princípios de boa governação e ética às novas exigências. Garantir a conformidade com os princípios universais básicos de boa governação e com a transparência das contas.

Os atletas permanecem no centro de todas as 40 propostas, com a proteção aos atletas com um passado limpo no que se refere a substâncias dopantes a estar no núcleo da filosofia do COI. A importância da “experiência dos atletas” será introduzida nos critérios de avaliação, bem como a importância da Aldeia Olímpica.

Para saber mais sobre a Agenda 2020, clique aqui.
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogs de Portugal