Translate

domingo, 4 de agosto de 2013

Termina hoje a XXII dos Jogos Surdolímpicos Sófia 2013

Termina hoje a XXII edição dos Jogos Surdolímpicos Sófia 2013 com a cerimónia de encerramento, que se realizará no Estádio Nacional Vasil Levski, em Sófia. O atleta Fábio Inácio, que competiu em Sófia no Ciclismo BTT, foi o escolhido para porta-estandarte da delegação Portuguesa.


Os Jogos, que tiveram início a 26 de Julho, contaram com a participação de 13 atletas nacionais, entre sete modalidades, que conquistaram para Portugal um total de três medalhas (uma de ouro, uma de prata, e uma de bronze).

Hélder Gomes abriu o medalheiro com o bronze no taekwondo, categoria -80Kg, seguindo-se Hugo Passos, que ao terceiro dia de competições conquistou a medalha de ouro em luta greco-romana, categoria -66Kg. A fechar o medalheiro, Joana Santos conquistou a medalha de prata no judo, categoria -63Kg.

Na natação competiram sete atletas, que tiraram o máximo proveito desta competição, melhorando marcas pessoais e batendo um total de 16 recordes nacionais, aumentando assim a competitividade da natação para surdos em Portugal. Seis dos nadadores fizeram em Sófia a sua estreia em Jogos Surdolímpicos, nomeadamente: Eunice Almeida, Luis Peixoto, Miguel Boura, Miguel Cruz, Ricardo Belezas e Tiago Neves. Susana Lourenço contava já com uma vasta experiência de competição em Jogos Surdolímpicos, tendo competido nas três edições anteriores: Taipé 2009, Melbourne 2005 e Roma 2001.

Outros estreantes em Jogos Surdolímpicos foram Messias Dias, que representou o atletismo, e Fábio Inácio, no ciclismo BTT.

No Karaté, Tiago Silva contava já com a experiência da edição de Taipé 2009, tendo encontrado uma maior competitividade nesta edição dos Jogos Surdolímpicos.

Para o chefe de missão, Rui Pinheiro: “o balanço é muito positivo, não só em termos de medalhas conquistadas, mas também na subida do nível competitivo dos nossos atletas, nomeadamente na natação, onde todos conseguiram as melhores marcas da época, recordes pessoais ou nacionais. Foi também um orgulho fazer parte desta equipa, muito coesa, numa edição em que a qualidade do evento em si e da organização não foi ao nível do desejado. Ainda assim foram asseguradas as condições de treino e preparação dos atletas, sendo prova disso o ouro na luta greco-romana, a prata no judo, e o bronze no taekwondo”. Para o futuro, “está já trilhado o caminho para o aparecimento de novas esperanças e a consolidação e evolução dos jovens surdolímpicos actuais”, afirmou ainda o chefe de missão.

Segundo Humberto Santos, presidente do Comité Paralímpico de Portugal, o sucesso desta missão deve-se, principalmente, às características de gestão, e humanas, do chefe de missão, Rui Pinheiro, destacando ainda os excelentes resultados dos atletas surdolímpicos e a presença do Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro, que, segundo o mesmo, teve um impacto muito positivo junto dos atletas, em Sófia. Para o futuro, Humberto Santos, espera que a partir de 2014, atletas, treinadores, e respectivas federações, se possam preparar tendo por base um contrato-programa de apoio à preparação Surdolímpica.

Fonte: CPP
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogs de Portugal