Translate

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Fórum da luta: Leiam porque considero ser útil para a luta

Vem isto a propósito da realização do evento supracitado sobre o qual me apresento de novo muito céptico pelos seguintes motivos:

Em 1980 foi realizada um evento que decorreu em 2 fins-de-semana para serem debatidos os problemas da modalidade e nele participaram 40 elementos oriundos das seguintes regiões: Algarve/Guarda/Lisboa/Porto e Setúbal.

Em 1999 realizou-se nova acção, as pessoas voltaram a”botar palavra”, todos demonstraram muito saber, foram apresentadas soberbas temáticas, mas de novo nada mudou, aliás, foi o começo do agravamento do drama da modalidade.

Mais recentemente verificou-se a tentativa de organizar novas acções, mas não foram levadas a efeito por diversos motivos e tenho de me reportar à última tentativa feita ainda este ano para a qual foram apresentadas propostas dos seguintes elementos: José Bastos, João V. Costa e Orlando Gonçalves, Em relação às propostas enviadas a federação argumentou:

-Temas a abordar (sem ordem de trabalhos, temas essencialmente técnicos, temas essencialmente políticos)

Perante esta argumentação e como sou muito ignorante tenho de perguntar:
Não é a F.P.L.A. uma instituição vocacionada para desenvolver actividades de competição, de organização de eventos, acções de formação, treinos dos seleccionados e outras tarefas inerentes à pratica das lutas olímpicas? Será que estou equivocado? Não será sobre temas essencialmente técnicos que temos de falar? Aqui, e mais uma vez, a Federação apresenta um programa baseado num completo vazio, com temas mas sem qualquer conteúdo e sem alternativas. Os problemas da modalidade não podem ser resolvidos através de reuniões com base em perspectivas e algumas conversas que por vezes não contêm qualquer mensagem útil nem levam a lado algum!

Os problemas só podem ser eventualmente “atenuados” apresentando propostas concretas, com muito trabalho no “terreno” , de acordo com as nossas realidades e na frágil estrutura em que a modalidade assenta no momento.

No documento que enviei à federação em Fevereiro, estavam inseridas propostas muito concretas para serem discutidas, avaliadas e eventualmente aprovadas tais como:
Reestruturação Regional / Continuidade das Associações ou não? Fusão de associações?
Criação de um calendário único para a zona Sul – Alg/Lis/Set
Formação de Treinadores Regionais ( Criação de Selecções)
Centros Regionais de Aperfeiçoamento (Lisboa/Setúbal) prioritário
Reformulação do Calendário Nacional
Reformulação do (RNG)
Reformulação e especial atenção na formação de quadros técnicos
Mais qualificação na arbitragem e a sua promoção
Mais qualificação técnica dos treinadores/Reciclagens como uma via
Reactivação dos estágios Regionais/Nacionais de aperfeiçoamento (Praticantes de todas as regiões no sentido de motivar e nivelar a sua qualidade)
Estudar e reajustar os escalões etários, nomeadamente nos escalões de formação
Criar mais competições de equipas para os vários escalões (se possível)
Até aos dez anos escalões mistos
Separar as organizações dos eventos 

Fonte: Orlando Gonçalves
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogs de Portugal