Translate

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

António Costa estranha alienação do Complexo da Lapa

CÂMARA DE LISBOA NÃO FOI CONSULTADA

O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa (PS), manifestou ao Governo "estranheza" pela alienação do Complexo Desportivo da Lapa sem que o município tivesse sido consultado, disse à Lusa fonte do gabinete do autarca. António Costa "manifestou junto do Governo a sua estranheza pela alienação do Complexo sem consultar a Câmara", afirmou a fonte.

Segundo disseram à Lusa vereadores da oposição, António Costa disse na reunião do executivo municipal de quarta-feira, que decorreu à porta fechada, que iria comunicar ao Governo que a autarquia não estava disposta a alterar no Plano Director Municipal (PDM) o uso dos terrenos do complexo.

"O senhor presidente disse ia tomar medidas para que o Governo entendesse que não estamos disponíveis para alterar os usos em PDM", disse à Lusa o vereador do movimento "Lisboa com Carmona", Pedro Feist.

Pedro Feist sublinhou que "todos os vereadores foram unânimes em condenar um futuro uso imobiliário" dos terrenos, uma decisão que terá de passar pela alteração de usos no PDM. "Nós não vamos votar nada nesse sentido. Só por cima do nosso cadáver", garantiu.

Feist, que foi vereador do Desporto no anterior mandato, sublinhou que nessa altura o secretário de Estado do Desporto manifestou-se disponível para que fosse a autarquia a assumir a gestão do espaço.

Também os vereadores Fernando Negrão, do PSD, e Rita Magrinho, do PCP, afirmaram à Lusa que António Costa disse que iria comunicar ao Governo da indisponibilidade da Câmara em alterar, em sede de PDM, o uso dos terrenos.

O vereador dos Espaços Verdes, Sá Fernandes, reiterou à Lusa a existência de um "grande consenso" na autarquia contra a alienação do espaço. Sá Fernandes irá apresentar uma moção de protesto pela alienação do complexo e "para que não seja alterado o PDM", afirmou.

Contactado pela Agência Lusa na quarta-feira, o gabinete da Ministério das Finanças explicou que, "após indicação do IDP, o Estado autorizou a respectiva celebração do contrato promessa de compra e venda com a ESTAMO" e que o destino do imóvel ainda "está a ser estudado pela empresa".

De acordo com o site oficial do ministério, a alienação dos terrenos à Estamo aconteceu em 2007, por um valor de 9,1 milhões de euros (valor líquido de 8,4 milhões de euros).

Federações preocupadas

Esgrima, kickboxing e halterofilismo são algumas das modalidades cujos responsáveis federativos manifestam preocupação face à alienação do Complexo da Lapa.

O Instituto de Portugal (IDP) enviou um ofício a solicitar que deixassem as instalações depois da venda, por parte do Estado, à empresa ESTAMO (9,1 milhões de euros).

O IDP “está à procura de solução”, mas o líder federativo da Esgrima, Frederico Valarinho, diz que não pode “estar com a casa às costas no início de ciclo olímpico”.

Norberto Rodrigues (Lutas Amadoras) é mais duro: “Talvez queiram que fechemos as portas.”

Fonte: Record 5 Dezembro de 2008
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogs de Portugal